DESCUBRA COMO LER UM RÓTULO DE VINHO

Beautiful young couple is talking and smiling while choosing wine at the supermarket

Um rótulo de vinho contém muitas informações, não é mesmo? São palavras, números, nomes de países, dentre outras informações “soltas” que podem deixar o consumidor um pouco confuso quanto ao que o rótulo quer dizer.

Num primeiro momento, pode parecer inútil querer saber o que cada informação significa, mas, saiba que estes dados são muito importantes para a escolha do vinho que mais combina com o paladar  de cada consumidor. Portanto, seja você um apreciador ou um empreendedor do setor, é fundamental que você saiba identificar o que cada elemento de um rótulo quer expressar.

Com o passar do tempo, você vai perceber quais as uvas, origens e características que mais agradam o seu paladar ou o paladar dos seus clientes.  O rótulo é uma forma de comunicação entre o produtor do vinho e o consumidor, portanto, serve como um guia para uma escolha assertiva. 

Ler um rótulo não é nada parecido com um hieróglifo; não pense que você precisa se tornar um expert em vinhos para escolhê-lo pelo rótulo. É bem mais fácil do que parece! E com o intuito de deixar essa tarefa ainda mais descomplicada, preparamos este artigo com dicas para você identificar e memorizar as informações mais relevantes dos rótulos de vinho. Confira!

Nome

O nome do vinho geralmente é a primeira coisa notada, por estar escrito com letras maiores, podendo ser: o nome batizado àquele produto, o nome de uma linha de vinhos ou o nome da vinícola produtora.

Uva

A variedade da uva é outra informação importante. Com ela é possível ter noção dos aromas, sabores e intensidade do vinho em questão. 

Nos países do Novo Mundo, é comum termos vinhos que destacam o nome de uma ou duas uvas em uma garrafa. Já nos países do Velho Mundo os rótulos costumam carregar o nome da região e não da uva, visto que cada região se destaca com a produção de determinadas variedades. Na França, por exemplo, temos a região de Bordeaux, onde são cultivadas uvas tintas como Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc e Petit Verdot. Então, ao ler um rótulo francês da região de Bordeaux, você saberá que o vinho é elaborado com estas uvas. 

Origem

A origem refere-se à região onde foram cultivadas as uvas do vinho. Diz respeito ao clima e solo do local, também conhecido como terroir. 

A origem pode estar referida como país, região ou cidade. Quanto mais específico for a região de origem do vinho, mais características é possível identificar apenas pelo rótulo. Por exemplo, saber que um vinho é de Portugal, apenas, pode não ser uma informação muito relevante, visto que cada terroir português apresenta características particulares. Agora, saber que o vinho é de Portugal, da região do Minho, já revela muitas características comuns dos vinhos produzidos nesta região, que, normalmente, são  rótulos com baixa graduação alcoólica, sabor fresco e frutado. Sabe-se também que é a região produtora do Vinho Verde. 

Safra 

A safra refere-se ao ano de colheita da(s) uva(s) utilizadas na elaboração do vinho. Esta informação revela a idade do produto. Alguns vinhos evoluem de forma positiva com o passar dos anos (conhecidos como vinhos de guarda), outros são concebidos para serem consumidos ainda jovens. Portanto, saber a safra é fundamental para acertar na escolha.

Vale ressaltar que a safra não é um item obrigatório no rótulo. Alguns vinhos populares são elaborados com uvas de diferentes safras. Nestes casos não é atribuído ao rótulo o ano da colheita.

Tipo

Neste item temos muitas opções que podem estar descritas no rótulo:

  • Vinho branco, vinho rosé ou vinho tinto;
  • Nível de dulçor: seco, demi-sec, suave;
  • Vinho tranquilo ou vinho espumante. No caso do vinho espumante, você também encontrará o nível de dulçor, sendo: Nature, Extra-Brut, Brut, Sec, Demi-sec ou Moscatel;
  • Método de elaboração: diz respeito aos espumantes, podendo ser Tradicional (ou Champenoise), Moscatel (ou Asti) ou Charmat.

Grau alcoólico

O grau alcoólico diz respeito ao teor de álcool contido no vinho. É expresso por um percentual de volume alcoólico (% vol). 

Cada país possui uma legislação que determina o teor alcoólico mínimo e máximo de um vinho. No Brasil, por exemplo, o vinho fino contém teor alcoólico de 8,6% a 14%. Já um vinho frisante, pode apresentar de  7% a 14% de teor alcoólico. 

Produtor

O produtor retrata ao consumidor a vinícola/empresa responsável pela elaboração do vinho. Diz muito sobre a qualidade do produto, afinal, muitos dos produtores já são conhecidos no mercado, por sua credibilidade e boa reputação. Identificar o produtor já é um bom caminho na hora da escolha de um bom vinho.

Como mencionado anteriormente, alguns vinhos não apresentam no rótulo o nome da vinícola e sim um nome batizado a ele ou o nome de uma linha de produtos. Porém, para saber o nome do produtor basta conferir o contra-rótulo.

Contra-rótulo

No contra-rótulo estão algumas informações obrigatórias, como o nome da vinícola, endereço, o tipo de vinho, o volume e o grau alcoólico. No Brasil, no contra-rótulo também deve constar o registro de atividade no Mapa, os ingredientes, a indicação de indústria brasileira, o lote e a validade.

Além das informações obrigatórias, geralmente o produtor descreve algumas características do produto, conta um pouco sobre a sua história e outros detalhes, como a temperatura ideal para o serviço daquele vinho, por exemplo.

Selo

Em alguns vinhos você poderá encontrar selos, como nos exemplos abaixo.

Estes selos podem referir-se a medalhas e premiações, o que remete a um produto reconhecido e de qualidade.

Outro selo comum é o de certificação de origem, o que garantem que o produto é proveniente de determinada região, como é o caso da DOC (Denominação de Origem Controlada) em Portugal, o IP (Indicação de Procedência) no Brasil e o VDQS  (Vins Délimités de Qualité Supérieure) na França.

Na prática:

É importante saber que em cada país as informações contidas nos rótulos podem variar e somente com a prática você vai conseguir memorizar as informações mais importantes de cada país, tornando a leitura de rótulos cada vez mais compreensível.

Gostou deste conteúdo? Para ter acesso a mais dicas como estas acompanhe os nossos conteúdos diários no Instagram @educavinhos.

Até a próxima!

1 comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *