APRENDA A PRECIFICAR OS PRODUTOS DO SEU NEGÓCIO DE VINHOS

Young woman and her senior colleague working at their winery on product inspection.

A precificação é uma etapa importante para o bom andamento de qualquer negócio. Isso porque uma precificação errada pode causar um grande prejuízo ou tornar os seus produtos não competitivos, por estarem muito acima do preço de mercado. 

Preços muito baixos podem impactar diretamente na sua margem de lucro, logo, preços muito altos repelem os clientes. 

Em resumo, a precificação compreende custos diretos e indiretos para a aquisição dos seus produtos e a margem de lucro desejada. Isso determina o preço que o cliente terá para adquirir os seus vinhos. Este preço não será fixo, pois com o passar do tempo, alterações acontecem, como aumento da demanda, concorrência, custo do produto, dentre outras. 

Mas, como chegar a uma precificação ideal? Venha comigo.

A definição do preço se dá pelo equilíbrio entre o preço praticado no mercado e o custo de aquisição do produto, somado ao valor das despesas fixas e variáveis. Veja:

Custo

O custo é o valor que você pagou para adquirir o seu produto, incluindo frete e impostos. Esteja informado sobre o sistema tributário em que o seu negócio está enquadrado (MEI, SIMPLES, etc). Os impostos que incidem sobre a compra dos seus produtos, como a substituição tributária ou o diferencial de alíquota devem entrar no seu cálculo.

Despesas

Refere-se a todo gasto relacionado à estrutura administrativa e comercial do seu negócio. Estas despesas podem ser fixas ou variáveis:

  • Se enquadram como despesas fixas as contas de energia elétrica, telefone, internet, o aluguel, o IPTU, entre outras. Não importa quantas garrafas você venda, estas despesas sempre estarão presentes. 

Obs: se você mantém o seu negócio na sua própria casa, estipule um valor de despesas entre R$200,00 e R$500,00.

  • Despesas variáveis englobam valores que variam conforme a venda, como taxas de entrega, taxas de aplicativos de delivery, embalagens do produto, taxas de cartões, comissões, marketing, anúncios, etc. 

A partir dos custos e despesas, você terá um valor total de recursos que saem do caixa da sua empresa para levar o produto ao consumidor. 

Tendo este valor total, chega o momento de aplicar a sua margem de lucro. A margem de lucro é o valor que sobra, descontando o custo e as despesas. Para definir a margem de lucro, além de saber o quanto você deseja receber, é preciso saber qual o preço do produto no mercado concorrente, para não ter grandes diferenças.

Por fim, para chegar no seu preço final, é necessário utilizar o índice markup.

O que é markup?

O markup é um índice de precificação aplicado sobre os custos do seu produto.

Você precisa conhecer muito bem todos os custos e despesas envolvidos no seu produto. São esses dados que dirão o quanto você deve cobrar.

A sua fórmula de cálculo é 

Markup = 100/100 – (%despesas fixas + %despesas variáveis + %margem de lucro)

Vamos conferir um exemplo. Para uma garrafa de vinho temos:

Preço de venda sugerido125,00
Despesas Fixas15,00
Despesas Variáveis10,00
Custo do produto60,00
Margem de Lucro40,00

Preço de venda sugerido: 100%

Despesas fixas: 12% sobre o preço de venda

Despesas variáveis: 8% sobre o preço de venda

Margem de lucro: 32% (estipulada)

Custo do produto: R$60,00

Colocando os dados na fórmula:

Markup = 100/100 – (12+8+32)

M = 100/100 – 52

M = 100/ 48

M = 2,09

Com este índice markup (2,09) vamos calcular o preço de venda, com a fórmula: 

Preço de Venda = Custo de Produção x Markup

PV = 60 x 2,09

PV = R$125,40

Aplicando os cálculos, chegamos a um markup de 2,09 e preço final de venda de R$125,40.

Conseguiu compreender?

É importante ressaltar que o índice markup é uma referência para a sua precificação, porém, outros aspectos devem ser levados em consideração.

O markup ideal é aquele em que o preço de venda é adequado não somente considerando os seus custos e despesas, mas também os preços praticados pelos concorrentes.

Se o valor obtido pelo índice markup for muito alto em comparação com o mercado, procure ajustar a sua margem de lucro estimada. Caso isso não seja possível, reveja seus custos, principalmente os variáveis, para chegar a um valor que permita cobrir suas despesas e, ao mesmo tempo, competir com a concorrência.

Agora que você já sabe como precificar os seus produtos, é hora de revisar o seu catálogo e conferir se os seus preços de venda estão de acordo com o que é considerado saudável e satisfatório para um Negócio de Vinhos.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais. 

Para ter acesso a mais conteúdos como esse, siga o nosso perfil no Instagram @educavinhos

Até a próxima!

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.